• Espaço Exibicionista

RICARDO PASSOS

Atualizado: Abr 9


Ricardo Passos (Portugal)

Muitas são as fibras que constroem o percurso de Ricardo Passos, desde 1963. A busca por um universo utópico - e às vezes distópico - em sua singularidade, tornou-se o grande motivo de sua criação. Constantemente, envolve temas como a exuberância, o romantismo, a crueldade ou o sonho.


Many are the fibers that build Ricardo Passos' course, since 1963. The search for an utopian universe - and sometimes dystopian - in its singularity, become the big motive of his creation. Therefore, surrounds themes such as the exuberence, the romantism, the cruelty, or the dream.



És um contador de histórias?

Are you a storyteller?


Mais que um contador de histórias, sou um catador de histórias da sociedade, da qual faço parte. Trabalhar plasticamente essas histórias/temáticas, é uma forma de interiorizar a existência de determinadas realidades que me inquietam, mas que por vezes no nosso dia-a-dia não damos importância.

More than a storyteller, I am a society's story collector, of which I am a part. Working these stories / themes plastically is a way to internalize the existence of certain realities that worry me, but that sometimes, in our day-to-day lives, we do not give importance.



E uma vez terminado esse trabalho, consegues a tranquilidade?

And once that work is done, do you get peace of mind?


Não... de forma alguma. Nunca há a sensação de “dever cumprido”. A insatisfação é uma constante e talvez seja esse aspecto que faz com que vá sempre puxando um pouco mais do fio condutor que leva a novos desafios.

É um percurso desgastante e tenho dado por mim, algumas vezes, a tentar encontrar o interruptor para desligar, pois quando entro na fase de conceptualizar uma nova série, pode tornar-se algo quase obsessivo, mas... nunca encontrei o tal interruptor (e ainda bem). Ser artista plástico é uma característica que me corre nas veias.


No, no way. There is never a feeling of “duty done”. Dissatisfaction is a constant and perhaps it's this aspect that makes you always pull a little more of the thread that leads to new challenges. It's an exhausting journey and I have found myself, sometimes, trying to find the switch to turn off, because when I enter the stage of conceptualizing a new series, it can become almost obsessive, but ... I never found such a switch (and that´s great). Being an artist is something that runs through my veins.



Normalmente, no teu trabalho existe sempre uma certa provocação. Porquê?

Usually, in your work there is always a certain provocation. Why?


O trabalho do artista reflete sempre, de uma forma mais ou menos consciente, a sua essência. Na verdade, gosto da provocação, mas não da provocação gratuita. Esta é a minha postura perante a vida. Esta é a minha forma de estar. Interessa-me muito mais assistir a um filme que me perturbe e possa eventualmente acabar mal, não me saindo da cabeça nos dias subsequentes, do que outro, bonitinho e com um final feliz, deixando em mim um enorme vazio.

Nesse sentido, os caminhos que encontro vão irremediavelmente ter à tal provocação que, no meu entender, não o são, deixando assim para trás, o tal, fazer bonito e decorativo, só porque sim, pois no meu entender, tem de se ir para além do simples objeto decorativo, tem de haver conteúdo, tem de passar uma mensagem.


The artist's work always reflects, in a more or less conscious way, his essence. In fact, I like the teasing, but not the gratuitous teasing. This is my attitude towards life. This is my way of being. I am much more interested in watching a movie that disturbs me and may end up badly, not leaving my head in the following days, than another one, cute and with a happy ending, leaving me with a huge void. In this sense, the paths that I find will irrevocably lead to such provocation that, in my opinion, are not, thus leaving such a thing behind, making it beautiful and decorative, just because yes, because in my opinion, it has to in addition to the simple decorative object, there must be content, there must be a message.



Poder-se-ía então dizer que é um carma, ser artista? Could it then be said that it's karma, to be an artist?


É quase como que uma missão... o artista plástico tem um papel fundamental na sociedade. Ele é um catalizador de emoções. Há como que uma relação de simbiose entre o artista e o meio, sendo que o meu trabalho é fruto daquilo que vivencio e, espero contribuir um pouco, para alertar consciências para determinadas situações com que me deparo no quotidiano.


It is almost like a mission ... the artist has a fundamental role in society. He is a catalyst for emotions. There is a kind of symbiotic relationship between the artist and the environment, as my work is the result of what I experience and, I hope to contribute a little, to alert consciences to certain situations that I face in everyday life.



Ver mais . See more

RICARDO PASSOS

#espacoexibicionista #ricardopassos #espacoexibicionistagallery

27 visualizações
  • Facebook - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle

Rua Dona Estefânia 157 C, Lisboa, Portugal | GPS: 38.732722, -9.141149 | T: +351 214 055 054 | info@espacoexibicionista.com

 

SEG-SEX: 11:00 - 20:00 | SAB: 11:00 - 16:00