LUÍS MELO ARTE - EXPOSIÇÃO INDIVIDUAL 2019

April 11, 2019

 

 

Nesta exposição estão patentes 3 núcleos distintos de trabalho. Acrílico sobre tela, aguarela sobre papel e caixas com técnicas mistas. Todos eles têm o mesmo ponto de união. Quanto ao caso da aguarela e das chamadas caixas, são o resultado de uma experimentação e necessidade de novas linguagens no percurso do artista. Se em 2018, ambas já estavam presentes, agora, surgem de forma bastante mais visível e num registo mais intimista do que plástico. A exposição “Silêncio” revela um conjunto trabalhos, que segundo o autor, devem falar por si só e sem necessidade de “legendas”.

 

 

 

 

 

Luís Melo, artista plástico português, expõem regularmente desde 1996 após terminar a sua formação na Faculdade de Belas Artes do Porto. Encontra-se representado em diversas colecções publicas e particulares, tendo recebido diversos prémios ao longo do seu percurso artístico dos quais se destacam: Menção Honrosa no Concurso Nacional dos Jovens nas Artes Plásticas, ANJE, Porto.(1995); Prémio Revelação- Bienal de Cerveira (2001) e 1º Prémio de Pintura de Cangas de Morrazo, Espanha (2011).

 

 

 

ART MAGAZINE

SOBRE LUÍS MELO

 

 

 

Silêncio?

O nome demorou um pouco em surgir ao inico, e no meio de tantos nomes possíveis para este trabalho, instalou-se de forma natural. Considero que o trabalho de um artista plástico deve falar por si só, sem necessidade de “legendas”. Mais ainda, uma outra razão para a escolha deste nome será a natureza intimista das aguarelas que agora apresento. Haverá quem as considere agressivas ou deprimentes até mas na minha cabeça não, e nem nunca o foram. A leitura que lhes posso fazer é de algo estático- UM MOMENTO!

 

Homens com cornos?

Não seria necessário referir que a primeira leitura de muitas pessoas foi que estes cornos seriam a traição ou a dor mas isso é uma construção bastante vulgar ou comum. O nosso instinto ou vivência leva automaticamente para O LADO NEGATIVO. Farei deles uma leitura mais simplista- são árvores, são homens que florescem! Talvez esta explicação traga um raio de sol na leitura que fará deles!

 

Mudança de técnica?

Optei por trabalhar em aguarela e papel de forma mais intensa, mas não foi algo muito pensado. Surgiu lentamente como um exercício técnico e depois expressivo. Foi algo que surgiu de forma natural. Não tenho nenhuma preferência pela aguarela e também não a trabalho da forma considerada como clássica mas fui descobrindo alguns novos encantos nela e a exposição foi sendo construída aos poucos. Retomo também, de forma natural, aos rostos e aos olhares em acrílico por considerar que não conclui este tema ainda e que ainda haverá muito a descobrir.

 

Caixas?

memorabilia |memòràbílià|

(palavra latina, plural neutro substantivado de memorabilis, -e, memorável)

substantivo feminino plural

1. Conjunto de coisas ou acontecimentos memoráveis.

2. Conjunto de objectos.

 

As caixas como um recurso sempre presente no meu trabalho são construções de algo, de uma ideia ou de um momento. Construídas a partir de um objecto e do que este representa normalmente para o ser humano. Ao contrário das apresentadas na ultima exposição nesta galeria, estas serão menos gráficas e talvez um pouco menos plásticas, São aquilo que eu poderia chamar intimistas. Muito pessoais!

 

 

 

 

 

 

 

 

 Ver mais:

 

EXPOSIÇÃO SILÊNCIO POR LUÍS MELO- ABRIL 2019

 

EXPOSIÇÃO PRETÉRITO (IN)PERFEITO POR LUÍS MELO - JANEIRO 2018

 

 

Please reload

Rua Dona Estefânia 157 C, Lisboa, Portugal | GPS: 38.732722, -9.141149 | T: +351 214 055 054 | info@espacoexibicionista.com

 

SEG-SEX: 11:00 - 20:00 | SAB: 11:00 - 18:00