FREQUENTLY ASKED QUESTIONS: JORGE HUMBERTO JOH

April 15, 2018

 

O termo vem do latim clássico firmamentum, usado na Vulgata, que significa "suporte". O termo original hebraico, raqiya' (רקיע), designa uma placa rígida, ampla e sólida, possuindo uma certa espessura. O termo deriva da raiz raqa' (רקע), designando a ação de expandir, motivo pelo qual algumas traduções usam a palavra "expansão" em vez de "firmamento". Segundo a cosmologia, a Terra era um grande oceano, um planeta sem forma e vazio, e a porção seca ainda não havia sido criada. Quando a expansão foi erigida, criando assim o Firmamento da Terra, fez-se a separação entre as águas acima das águas dos mares. O visível não é mais do que um fragmento da vastidão da imagem, não é mais do que um pedaço de espaço e de tempo. Quando as imagens se tornam como o espreitar pela fechadura, a presença do invisível, do ausente da imagem, obriga-nos a não esquecer tudo o que fica de fora - e lembrar que o que está dentro é fragmento. O que fica de fora está no espaço do observador. Aqui, falar de pintura é falar de atitude! Mesmo que sejam ambas vastas em essência, indicam o espaço vazio próprio dessa existência primordial. Realiza-se a vacuidade, a forma mais abstrata e sincera. E o que está, projetado ou manifestado, além deste vácuo inicial, refere ainda a singularidade desse ato ser o mais elevado possível.
 

 


Jorge Humberto – J O H

 

 

 


FREQUENTLY ASKED QUESTIONS

SOBRE JORGE HUMBERTO JOH

 

 

Que estado / sentido / sentimento será ideal para pintar?

O espírito começa por afeiçoar-se à sua nova morada. Entrega-se à matéria e liberta-lhe a forma. Quanto mais desce mais sobe… porque é uma relação.

 

 

Pois, esse é o diálogo que se sente na tua obra. Mas falamos de intuição quando falamos de intenção?

Falamos do labirinto espontâneo, da antecipação criativa.

Do fértil acaso da ocasião. A intuição é um upgrade da intenção e vice-versa.

 

 

Esta é uma obra de prática oficinal. Qual a sua contemporaneidade?

O delírio dos recursos aborda uma relação afetiva, a criação de uma intimidade. Intemporal portanto, e a orientação orgânica parece-me mais substâncial.

 

 

Sente-se, porventura, mais o tempo que o espaço no teu trabalho. Como o entendes?

É a suspensão das linhas que criam estados dimensionais. Modela-se o espaço para criar tempo. A matéria rendida à sua redenção.

 

 

Com que olhar podemos estabelecer uma compreensão mais profunda à tua pintura?

Pelo princípio próprio e escondido dos motivos. Pelos elementos e materiais estruturantes que exaltam a natureza do fenómeno pictórico, pois caminha-se inspirado em si mesmo.

 

 

As peças apresentam uma extensa e intensa manualidade. Quanto tempo demoram a fazer?

58 anos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 Ver mais: F I R M A M E N T O - Exposição Individual de Jorge Humberto Joh

 

 

Please reload

Rua Dona Estefânia 157 C, Lisboa, Portugal | GPS: 38.732722, -9.141149 | T: +351 214 055 054 | info@espacoexibicionista.com

 

SEG-SEX: 11:00 - 20:00 | SAB: 11:00 - 18:00