FREQUENTLY ASKED QUESTIONS: MARGARIDA FLEMING

February 20, 2018

 

Estranhas personagens observadoras de quem ali passa. Ver e ser observado. Pormenor subjectivo, detalhe redundante. Momentos vividos em traços largos. Observação de pequena particularidade e grandes insignificâncias, aquilo que nos distingue. A essência de cada gesto, de cada expressão. Pormenores que encontram a beleza que liga tudo o que existe no universo. Perco-me no meio de tanto detalhe. Característica do pormenor de uma pessoa que se perde em detalhes.


 

 
FREQUENTLY ASKED QUESTIONS

SOBRE MARGARIDA FLEMING

 

 

 

Achas que há uma formula especial para viver bem?

Acho que devíamos acreditar e seguir as nossas intuições, tentar ao máximo ter uma boa energia. O difícil fazer agora, o impossível deixar para depois. As vezes não percebemos como...temos ideias fantásticas, simples e ridículas ideias, que não acreditamos ou esquecemos, que seriam o projecto da tua vida.

 

 

Qual é a base da paixão?

Doce dependência mental.

 

 

Quando é que as coisas começam a mudar?

Quando deixas de fazer o que sempre fazes.

 

 

Como descreves a tua pintura?

Descrevo a minha pintura como figurativa, expressiva, contemporânea, irreverente, misteriosa, intrigante e crua.

 

 

Porque a figura humana?

Temos uma ligação especial com a figura humana, é algo que nós observamos todos os dias, desde que nascemos, olhamos e questionamos constantemente. Conhecemos pessoas tão diferentes e com características tão opostas. É interessante para mim dar vida a personagens que não existem. Sinto que muitas delas não se consegue decifrar, se estão felizes ou tristes... cria-se esse mistério em volta de cada personagem, ou seja quem é realmente essa pessoa. A verdade é que nem eu sei. Acho piada ficar mesmo assim, Assim todas as vezes que olhar para eles posso imaginar historias diferentes.A verdade é que nunca sei exactamente qual será o resultado final, portanto mesmo para mim ás vezes é uma incógnita do porque a ter criado.

 

 

Custa vender uma obra?

Quando vejo uma obra minha na rua ou na casa de alguém sinto me como uma mãe que vê o filho ir para a faculdade. ahah Sinto que é meu, mas já não é só meu, sinto saudade e orgulho. Rever um quadro que já não vejo a algum tempo ainda me faz gostar mais dele. Por vezes é difícil desprender-me. Mas acho que é mesmo assim, tenho que deixa-los ir para fazer mais.

 

 

O que é arte?

A Arte faz parte de mim e penso que de nós todos. A arte é emoção, é expressão, é ser intenso, é ter ideias, é ter visão, é ser bonito, é ser feio, é ser esquisito. O meu interesse pela arte surgiu naturalmente, pincel na mão, mãos na massa e muitas experiências desde que me lembro de ser gente. Revejo-me em constante procura de alguma coisa, sem motivo algum. Surge como terapia, como processo de libertação de maneira vigiada.

 

 

Quem são as mulheres que pintas?

Estas mulheres que pinto são mulheres com a alma a desbotar. Sente-se pelo olhar, sente-se pela expressão e posição. São mulheres fortes, mulheres sensíveis e frágeis, mulheres femininas, mulheres cativantes. No fundo pode ser qualquer uma/um de nós. Todas contam uma historia diferente, cada uma mais protuberante que outra. Têm um olhar transparente e intrigante ao espectador como se tivessem a alma descoberta.

 

 

Porque a pintura?

A pintura da-me a liberdade de exprimir, quando e como quiser. Dá-me a possibilidade de comunicar e criar para o mundo. Dá-me capacidade de explorar um mundo que não tem fim e que tem inúmeras possibilidades de ser finalizado. É um momento de crescimento próprio, quase como a meditação onde o abstracto por vezes é presente.

 

 

 

 

 

 

 

 Ver mais: "THE EYEWITNESS | MARGARIDA FLEMING SOLO EXHIBITION

 

 

Please reload

Rua Dona Estefânia 157 C, Lisboa, Portugal | GPS: 38.732722, -9.141149 | T: +351 214 055 054 | info@espacoexibicionista.com

 

SEG-SEX: 11:00 - 20:00 | SAB: 11:00 - 18:00